domingo, 15 de maio de 2016

CENTRO DE RAIOS-X PARABENIZA A TODOS DO SERVIÇO SOCIAL PELO SEU DIA (15 DE MAIO).

CENTRO DE RAIOS-X 
“Um novo conceito em atendimento”  Parabeniza todos os profissionais do Serviço Social pelo seu dia, em especial os que atuam em nossos no Município de Guamaré – RN, onde lutam na garantia e defesa dos direitos de nossos acolhidos. Parabéns pelo comprometimento ético!
Priorizando sempre o bem - estar coletivo e integração do indivíduo na sociedade os Assistentes Sociais estão sempre presentes na educação, na família, na saúde, no trabalho, no lazer, na reabilitação e na previdência social. 
No Hospital são responsáveis por acolherem os pacientes e familiares, o assistente social tem um papel imprescindível no bom andamento da rotina hospitalar.
Assistente Social e Segurança do Paciente
O trabalho desse profissional muitas vezes facilita o tratamento e a boa orientação, podendo até prevenir complicações futuras. Confira a entrevista exclusiva do GN com Eliane Guedes, Assistente Social do Hospital Manoel Lucas de Miranda, sobre a importância da assistência social para a segurança do paciente.

Centro de Raios – Como o Assistente Social está ligado à segurança do paciente?
Eliane Guedes – Esta ligação inicia-se no acolhimento, no vínculo com o paciente e seus familiares. Ao serem acolhidos, sentem-se seguros também, fortalecendo a confiança na equipe. Assim, trabalhamos também a questão da humanização, auxiliando a equipe a diminuir riscos.
Um exemplo seria a sensibilização da família sobre a importância de o paciente idoso ter um acompanhante, evitando risco de queda, delírio, entre outros. Outro exemplo é a organização da alta do paciente, quando existe alguma alteração na rotina dele e da família. Neste caso, prestamos auxílio e orientações referentes à nova realidade, indicando, inclusive, recursos públicos e da comunidade.
Centro de Raios – Qual a importância desse profissional na rotina de um hospital?
Eliane Guedes – O Assistente Social circula por todas as unidades, por todos os setores, consegue ter a visão holística, podendo, assim, auxiliar em várias etapas dos processos e dos protocolos institucionais. É fundamental seu auxílio nos desfechos dos casos acompanhados.
Centro de Raios – O assistente social ajuda os profissionais da área de saúde? Como isso é feito?
Eliane Guedes – O Assistente Social consegue junto à equipe multiprofissional ser um facilitador e um mediador de vários conflitos que podem surgir durante a internação, sejam de ordens familiares, profissionais ou de planos de saúde.
Centro de Raios – Quais são os maiores desafios que o Assistente Social enfrenta nos hospitais? Por quê?
Eliane Guedes – Atualmente, o corre-corre do dia a dia, a inserção da mulher no mercado de trabalho e o envelhecimento da população são fatores que dificultam a disponibilidade dos familiares acompanharem a internação de seus entes, tornando-se um desafio receber o paciente que se tornou dependente de cuidados no domicílio.
Outro desafio não só do Assistente Social, mas da equipe, é a transição da multidisciplinaridade para interdisciplinaridade. É um exercício diário de demonstração de maturidade da equipe multidisciplinar, referente a respeito, aceitação, compreensão. Quando atingirmos este ponto será inexorável o caminho para transdisciplinaridade.
Centro de Raios – Os profissionais de saúde, em sua maioria, têm consciência da importância do Assistente Social? Como é essa relação?
Eliane Guedes – Sim. Grande parte dos profissionais respeita o trabalho do Assistente Social e cada vez mais solicita sua presença, devido à sua visão sistêmica, sendo essencial nas mediações de conflitos e orientações referentes a dinâmica familiar, a redefinição de papéis no núcleo familiar, a recursos da comunidade, etc.
Centro de Raios – Quais as vantagens para o paciente ter disponível em uma instituição de saúde um Assistente Social?

Eliane Guedes – Poder contar com o acolhimento do Assistente Social, ter um canal de escuta, e um profissional que tentará auxiliar nas questões que estão afligindo o paciente e seus familiares no momento do adoecimento, faz toda a diferença.


“Lutemos por um mundo novo… um mundo bom que a todos assegura o ensejo de trabalho, que dê futuro a juventude e segurança à velhice.” Charles Chaplin